top of page
Buscar

Em Brasília, Consimares defende aprimoramento da lei sobre Recuperação Energética de Resíduos


Superintendente do Consórcio e presidente da ABREN se reuniram com representantes do Ministério das Minas e Energias, nesta terça-feira (28)


O superintendente do Consimares (Consórcio Intermunicipal de Manejos de Resíduos Sólidos da Região Metropolitana de Campinas), Valdemir Ravagnani, se reuniu com o coordenador de projetos do Ministério das Minas e Energia, Raphael Santos, nesta terça-feira (28), em Brasília, para defender a realização de leilões de energia “com demanda suficiente para incluir a venda da energia do Consimares”.

Desde 2021, o Consórcio discute com os municípios de Capivari, Elias Fausto, Hortolândia, Monte Mor, Nova Odessa, Santa Bárbara d´Oeste e Sumaré a implantação de uma Central de Tratamento de Resíduos com tecnologia capaz produzir energia a partir do lixo. O empreendimento seria uma alternativa regional eficiente para substituir o descarte dos detritos em aterros sanitários. A área de abrangência do Consimares tem uma população estimada em 1 milhão de habitantes e produz cerca de 650 toneladas/dia de lixo.

O superintendente do Consimares estava acompanhado do presidente da ABREN (Associação Brasileira de Recuperação Energética de Resíduos), Yuri Schimitke. Juntos, eles defenderam o aprimoramento da legislação nacional a fim de resolver o problema da destinação final dos resíduos sólidos urbanos no Brasil, em especial sobre o tema Recuperação Energética de Resíduos.

O assessor do Ministério das Minas e Energia, que representou o ministro Alexandre Silveira no encontro, demonstrou sensibilidade com a questão da substituição da atual matriz energética por uma matriz de fontes renováveis. “A recuperação energética de resíduos é parte importante da transição energética defendida pelo Governo Federal”, reconheceu Santos.

Ele prometeu discutir com o ministro uma estratégia para internalizar as demandas apresentadas pelo Consimares para além do Ministério das Minas e Energia. A ideia é levar as solicitações também a outros ministérios ligados ao tema. O presidente da ABREN se comprometeu a acompanhar o progresso das demandas do Consimares junto ao Ministério de Minas e Energia.

Além Ravagnani, estavam presentes na reunião os presidentes das associações de engenheiros de Hortolândia (Anna Maria de Carvalho Lucas); de Sumaré (José Antônio Picelli); de Capivari (Vinicius Scasos), de Nova Odessa (Aryhane Massita) e de Santa Bárbara d´Oeste (Everaldo Rodrigues). Luciano Teixeira, assessor de infraestrutura do gabinete do ministro também participou da conversa.


COOPERATIVAS DE CATADORES

No bate-papo, o superintendente do Consimares também falou sobre os outros projetos prioritários do Consórcio para ampliar a coleta seletiva e reaproveitamento de resíduos, ações necessárias e que antecedem a implantação da Central de Tratamento.

Os projetos em andamento são: a criação de uma rede com 16 cooperativas de reciclagem para ampliar a coleta seletiva de resíduos na região com geração de trabalho e renda para catadores; implantação do projeto piloto de compostagem, que reaproveitará resíduos orgânicos, e a operação da usina móvel de reciclagem de entulho da construção civil (parceira do com Estado).


Mais informações para a Imprensa

Beth Soares -Jornalista

Boa Prosa Comunicação

(19) 97110-5606

19 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page