NOTÍCIAS

Buscar



Para disseminar os princípios do conceito “Lixo Zero”, como repensar, reduzir, reutilizar e reciclar, a IBE Conveniada FGV de Campinas participará da Semana Lixo Zero com painéis sobre sustentabilidade ambiental, nos dias 22 e 24 de outubro, das 19h às 21h. Qualquer pessoa pode participar do evento, realizado pelo Instituto Lixo Zero Brasil, inscrevendo-se gratuitamente aqui.

Na terça-feira (22), o tema do painel será “Coleta e destinação de Lixo”, com Valdemir Aparecido Ravagnani (Superintendente do Consórcio Intermunicipal de Manejo de Resíduos Sólidos da Região Metropolitana de Campinas – Consimares), Maria Luiza Rossi (Diretora técnica e operacional da Ambicamp, auditora líder na BRTUV, palestrante e articulista nas áreas cosmética e farmacêutica) e Ivan de Paula Rigoletto (Gerente corporativo de Meio Ambiente, Saúde e Segurança na Imerys).

Na quinta-feira (24), o painel será sobre “Logística Reversa – O que isso tem a ver com sustentabilidade?” e terá a participação de Rogério Menezes (Secretário do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Campinas desde 2013 e presidente nacional eleito da Anamma, associação que reúne os gestores ambientais dos municípios), Rodolfo Nardes Sirol (Presidente da Fundação COGE e membro da Rede Brasileira do Pacto Global) e Luiz Fernando Araújo Bueno (Professor da FGV, Diretor do Departamento de Sustentabilidade e também do Núcleo de Responsabilidade Social do CIESP-Campinas, Membro do CORES).

Os dois painéis terão a moderação de José Raul Fabbri, diretor-presidente de relações institucionais na ONG OMAS (Organização de Meio Ambiente e Sustentabilidade), liderando Projetos de Sustentabilidade tanto na iniciativa pública como na privada. Ele também coordena o Núcleo Econômico Ambiental da Diretoria de Sustentabilidade do CIESP Campinas.

Sobre a Semana Lixo Zero

A Semana Lixo Zero é uma plataforma mobilizadora por nichos que tem como objetivo empoderar e trazer soluções para que a meta Lixo Zero seja alcançada. O objetivo é mobilizar o maior número possível de organizações a realizar um evento Lixo Zero, para conscientizar aquela comunidade a se tornar Lixo Zero.

A última edição aconteceu em 2018, abrangeu 2 países, 20 estados e 45 cidades, totalizando mais de 1500 eventos, com workshops, oficinas, congressos, bate papos e intervenções artísticas. Foram mobilizadas mais de 150 mil pessoas em todo Brasil.




7 visualizaçõesEscreva um comentário

Segundo Furnas, cronograma inicial foi alterado devido a alterações e ajustes técnicos.



O término da construção da primeira usina que deverá produzir energia elétrica a partir do lixo deverá ficar para 2020 em Boa Esperança (MG). Segundo Furnas Centrais Elétricas, em razão de alterações e ajustes técnicos necessários durante o desenvolvimento do projeto, o cronograma inicial previsto precisou ser alterado.


Ainda conforme Furnas, a construção da usina se encontra em fase de finalização da execução das obras civis.


"Por se tratar de um projeto de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, ajustes no andamento do projeto são comuns conforme os estudos avançam e o projeto é desenvolvido. O cronograma foi alterado, com possibilidade de finalização da obra em 2020", informou a assessoria de comunicação de Furnas ao G1.


Os testes, que estavam previstos para ser realizados em fevereiro deste ano, agora só deverão ser feitos após a conclusão da obra.


Área onde usina será construída tem quase 8 mil metros e fica ao lado do lixão em Boa Esperança — Foto: Reprodução EPTV

"Desta forma, somente após a entrega e a montagem de todos os equipamentos do Galpão de CDR; Prédio de Gaseificação, Planta de Geração e Estação de Tratamento de Efluente, ocorrerão as etapas de testes e de comissionamento de toda a planta da Usina Termoquímica de Boa Esperança/MG", informou a empresa.

Somente após todos os testes, os responsáveis vão saber se a produção de energia do gás é viável e se existe ou não a geração de resíduos.


"Apesar da importância deste empreendimento, devemos sempre lembrar que trata-se de um projeto de Pesquisa e Desenvolvimento. Por esse motivo, a geração efetiva de energia, a partir do gás de síntese obtido através do processo de gaseificação do CDR (Combustível Derivado de Resíduos Sólidos), cuja matéria prima é o lixo 'in natura", somente poderá ser confirmada após a realização de todos os testes e comissionamento da Usina", informou a empresa.


1ª usina do tipo no país

Com investimento de R$ 32 milhões, o projeto deverá gerar 1MW, o que corresponde a 25% de toda energia utilizada no município de Boa Esperança.

As obras da usina começaram em abril de 2018. O projeto é experimental, mas se der certo, poderá ser solução para o problema do lixo em muitas cidades brasileiras. A área tem quase oito mil metros e fica bem ao lado do lixão da cidade. A usina será a primeira do país com a produção de energia utilizando o gás gerado da transformação do lixo.


Usina que irá gerar energia elétrica a partir do lixo será construída em Boa Esperança — Foto: Divulgação/Furnas Centrais Elétricas


Segundo Furnas, a energia será gerada por meio de um processo que vai utilizar a gaseificação a leito fluidizado, uma tecnologia 100% nacional, que emite menos poluentes que outros processos já existentes. Com a instalação da usina, todo o lixo depositado no aterro sanitário da cidade e os novos resíduos que forem recolhidos no município servirão de combustível para a geração de energia elétrica.


Ao contrário do que é determinado pela lei de resíduos sólidos, criada em 2010, Boa Esperança é uma das cidades brasileiras que ainda possuem lixão. Na cidade, são produzidas diariamente 40 toneladas de lixo. A meta da usina é utilizar todo o volume gerado por dia e acabar com o que foi acumulado ao longo de 15 anos nesse espaço.


A equipe responsável pela construção e manutenção da usina garante que as 23 pessoas que trabalham no lixão serão incorporadas à operação da usina.

8 visualizaçõesEscreva um comentário

Greenk Tech Show teve competição de games e de coleta de lixo; o Terra transmitiu


A 3ª edição do Greenk Tech Show, festival de tecnologia e sustentabilidade, terminou neste domingo (6), com o recorde de arrecadação de lixo eletrônico da América Latina: 227 toneladas, que deverão ser recicladas.

SAIBA MAIS

HP chega a 8,2 mi de produtos feitos com plástico reciclado

Cerca de 200 mil alunos de 150 escolas públicas e privadas do Estado de São Paulo estiveram envolvidos na coleta dessa sucata – eles participaram do 2º Torneio Greenk Intercolegial.

O evento, transmitido pelo Terra, também teve torneios de games como LoL e Just Dance. A campeã geral do torneio foi a E.M.E.B. Stélio Machado Loureiro, de Bebedouro, no interior de SP.

Veja os resultados de cada competição:

Torneio de Games LoL 1º - Colégio Guilherme Dumont Villares – São Paulo 2º - E.E.Antoine de Saint Exupery – São Paulo 3º - E.E. Prof. Ascendino Reis – São Paulo

Just Dance 1º - Escola COC – São Bernardo do Campo 2º - Escola COC – São Bernardo do Campo 3º - E.E. Maria Regina Demarchi Fanani – São Bernardo do Campo

Torneio Projetos de Sustentabilidade e Tecnologia 1º Colégio Visconde de Porto Seguro – Unidade Morumbi – São Paulo 2º Associação CERMAC- São Paulo 3º EE Padre Alexandre

Grigoli – São Caetano do Sul

Torneio Cosplay - Individual 1º Colégio Cruzeiro do Sulm – São Paulo 2º Colégio Pedroso – São Paulo 3º Centro Educacional ETIP – Santo André

Torneio Cosplay – Grupo 1º E.E. Prof. Ascendino Reis – São Paulo 2º E.M.E.B. Cel Francisco Rodrigues Barbosa – Itatiba  3º E.M.E.B. Professor Stélio Machado Loureiro – Bebedouro

Torneio de Arrecadação de Lixo Eletrônico 1º E.M.E.B Stélio Machado Loureiro – Bebedouro  2º EMEF Ângelo Raphael Pelegrino 3º CEL Francisco Rodrigues Barbosa


Fonte: Equipe portal

1 visualizaçãoEscreva um comentário
capiv.png
eliasf.png
hotolan.png
montem.png
novaod.png
santab.png
sumar.png

CONSIMARES - 2019 | Todos os direitos reservados.